quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Porque (não) confiar no amor...



Uma, duas ou até mais vezes na vida você irá se encontrar em plena felicidade...
Vai estar em um mundo onde tudo parece lindo, as coisas parecerão mais fáceis, as barreiras menores e o humor....ahhh o humor sempre alto astral, fazendo você distribuir sorrisos além do que de costume.
Um mundo tão belo que vai fazer você se enclausurar nele, pelo menos por um tempo, esquecendo de tudo e de todos por medo de perder cada detalhe dessa imensa alegria que invade a alma, isso é bom, muito bom.
E a companhia? Ela é ótima, os momentos então, nem se fala, são tão bons que, quando você se encontrar sozinho irá entrar em uma nostalgia total, relembrando e rindo para o nada.
Tudo muito belo, muito inesquecível, muito indescritível...
Até o momento em que a realidade invade e as você se coloca nessa condição em virtude aceitando atitudes egoístas suas e do amado imaginando que seja uma fase, um período doloroso que irá passar com o tempo. É o período que procuramos fazer tudo para demonstrar o amor, para cativar o outro e esperam que isso faça com que, finalmente, ele se renda, e também se entregue de corpo e alma à relação.
Isso é fato, mas não um fato generalizado.
Mas vejamos um exemplo que vem de berço, nós amamos profundamente nossos pais, mas eles usaram esse sentimento para nos reprimir e impor seus padrões e regras. Se nos amassem tanto, não fariam isso e concluímos isso ainda criança e seguindo esse raciocínio, aprendemos a desconfiar do amor. E permanecemos desconfiados mesmo depois de adultos, pois a criança dentro de nós não entende como alguém pode amá-la sem desejar nada em troca, incondicionalmente, se seus próprios pais não a amaram assim.
Mas de repente, como se fosse tudo mágica às vezes nos deixamos levar e confiamos plenamente, e nos perguntamos, de onde vem tudo isso?
Claro que de vários fatores, sendo que o principal começa pela pessoa, ou seja, às vezes confiamos em pessoas que mentem e não condizem suas palavras com as ações, mas o encantamento é tanto que preferimos nos iludir e achar desculpas para não perder esse encantamento por ela. Essa capacidade de confiar depende também de como funciona o mundo interior daquele que ama e não apenas da forma de ser e de agir do ser amado.
Não é difícil também encontrar pessoas que não conseguem desenvolver a sensação de confiança em virtude de uma auto-estima muito baixa. Desconfiam da capacidade que têm de despertar e conservar o amor da outra pessoa; se sentem inseguras, achando que a qualquer momento podem ser trocadas por outras pessoas mais atraentes e cheias de encantos. E, o que pior, sentem-se assim mesmo quando recebem sinais constantes, diretos e persistentes por parte da pessoa amada.
Então refletimos...as necessidades afetivas que não foram preenchidas quando crianças e que vão surgindo de acordo com a fase/idade/situação que nos encontramos pode criar um sentimento receoso ao amor e fazer pensarmos com que não sejamos merecedores de tal sentimento. É preciso enxergar e aceitar esse fato, isso acontece. Mas será que por causa disso não confiaremos mais no amor pelo resto da vida?
Não precisamos ver assim, mas que teremos de estar preparados para o amor, que as vezes se desvia para um caminho que não queremos e encarar esse fato é ser realista, é amar com os pés no chão. Se você confiar no amor e não barrar seu fluxo, o parceiro pode até ir embora, mas você vai permanecer aberta para outras pessoas, num nível mais profundo. Porque o amor é algo que você sente e que troca com o outro. Não é o outro. O outro é apenas uma conexão que você faz para poder partilhar o amor. Não é propriedade privada sua.
Então a melhor forma é confiar no amor, mas principalmente confiar em si mesmo, pois a vida nos traz as pessoas, cria as situações mais incríveis para que nos encontremos com o outro. Mas em seu próprio ritmo. Talvez aquela pessoa esteja aí para viver apenas um momento com você – ou, quem sabe, longos anos.
Confie no amor, mas confie na sua capacidade de encarar a vida da forma como ela é, confie em si, porque o amor não tem limites, a vida não é uma linha reta, segurança é uma ilusão e existir é correr riscos.
Texto de quem amou, continua amando e amará para o resto da vida.

terça-feira, 30 de agosto de 2011


Sei que apesar do tempo, nunca nos sentimos assim muito prontos para grandes tormentos, mas mesmo que o futuro seja incerto, mesmo que não haja nada duradouro prescrito pra gente. Quero te pedir egoístamente que fique.
Se nada der certo, sei que vou ficar sem chão. Mas por outro lado, posso te fazer feliz também. É um risco...
Eu pulo, se você me der à mão.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011




O amor tem que ser provado por completo. Se experimentar um poquinho e deixar o resto pra depois, ele azeda!

terça-feira, 16 de agosto de 2011



Bem, admito, sempre imaginei como seria um amor...
Fatos simplificados, momentos surreais, poemas nas falas, tudo cinematograficamente imaginado.
Porém, Ele me cegou, da pior maneira possível, negando de eu enxergar seu lado prazeroso. Então, tentei combatê-lo, chegando ao ponto de acreditar que eu não o precisava, e tanto fazia viver com ou sem ele.
O tempo passou - mais rápido do que imaginava - e tudo começou...
Tentei ser forte, cobrir o rosto, desviar o olhar e nem pensar no que estava sentindo, tentei evitar, mas foi quase impossível, muito mais hipnotizante e forte, do que eu imaginava. Foi uma rasteira, uma dócil rasteira. Mas desde as primeiras conversas, desde as primeiras brincadeiras, os primeiro encontro de olhares, eu já sabia, mas era cedo demais para entender. As noites de sonhos e as lembranças do seu cheiro junto com carícias tímidas só aumentavam mais e mais, até explodir, e eu não poder me contentar com simples sonhos.
Então descobri que TE AMO, assim como amo o tom da tua voz, as verdades que dizes, as tuas conversas e o teu silêncio, o teu olhar fundo nos meus, os teus desvios rápidos e o brilho que guarda nos olhos. A tua boca macia, tua língua ágil e os teus beijos lentos. Os teus traços, a tua pele, o teu cheiro, as tuas manias, os teus costumes e até as tuas piadas sem graças.
Amo no que me transformastes...
E amo todas as nossas diferenças, que de tão nítidas, se tornam qualidades, perfeitamente encaixáveis aos nossos defeitos.

domingo, 7 de agosto de 2011

Redescobrir o amor...




É uma frase que salta a minha mente assim como salta o despertar a cada manhã. Cada dia completado ao te chamar de minha é um dia de descobertas de um sentimento que somente os loucos sabem. Como eu, que ama até o último fio de cabelo castanho que cai perfeitamente sobre seu rosto desenhado, ou que aprecia cada sorriso como cada suspiro de vida, que deseja insanamente desfrutar do deleite de encaixar os corpos como se fossem um só, ou sentir as vertebras, nervos e veias e hormônios enlouquecerem ao destacar você em meio a uma multidão, só quem consegue sentir amor na dor, sabe. E com tudo isso não houve e tenho certeza de que nunca haverá um único dia onde você não me ensinará algo novo a aprender e um jeito novo de te amar, e assim no outro dia, e no próximo dia. Porque amar você é diariamente me sentir muito mais parte de você.

domingo, 31 de julho de 2011

Os sete pecados sentimentais


Em meios extremos, perigosos e pecaminosos fizestes eu me descobrir.
Envolvendo-me em plena LUXÚRIA por querer-te enlouquecidamente, a todo o momento e fazendo desenvolver uma IRA ao persistir em um sentimento louco, misturando mente e corpo, num só.
Agora, tens o melhor e o pior de mim
Porém, não á o que temer, pois o ORGULHO tende em não querer voltar atrás, por pura INVEJA da felicidade, que tanto se vê nos casais. Sem contar da PREGUIÇA de saber se é real ou não, pra mim tanto faz, não quero sentir o chão.
É uma GULA de sentimentos onde a AVAREZA toma conta de tudo, por medo de levar um não...
Eis então a parte ruim;
Estou completamente apaixonada, não sou eu em mim.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Verão e inverno



Eu gosto do amor, Ela tem pavor
Eu gosto de beijar, ela só quer dançar

Eu gosto da loucura, ela se veste com a razão
Eu gosto da procura, ela não quer compromisso, não

Eu gosto de comer, ela quer emagrecer
Eu gosto de viver, Ela quer adormecer

Eu sou impulsiva, ela pensa demais
Eu sou a rosa vermelha, ela é a que cheira mais

Eu gosto de funk, Ela é roqueira
Eu brinco de tarde, Ela a noite inteira.

Eu gosto dela, Ela gosta de mim
Somos diferentes, mas posso viver assim;
Contigo!

JéssicaN.

sexta-feira, 10 de junho de 2011


Ela não é do tipo que se nota quando passa na rua. Não é do tipo que se destaca entre as outras. Ela é bem normal, aliás. Tem uma beleza moderada e o sorriso dela não é de tirar o fôlego. Ela é como todas as outras, até você conversar. Ela tem um tipo diferente de falar, aliás, ela fala muito. Ela é diferente. Ela tem gostos e manias estranhas. Ela gosta de escrever. Ela não gosta muito de pessoas. Ela é tímida quando não conhece alguém, mas se você conhecê-la, te juro, não vai conseguir parar de rir. Ela pode não ser popular, mas ela tem um jeito meio estranho que é encantador. E ela não se importa se não for notada pelo mundo, porque o único mundo que ela se importa, é o seu.

domingo, 29 de maio de 2011


Eu me virava muito bem sozinha e não me importava muito em querer dividir a vida com alguém… até te encontrar. Era diferente. Meus sorrisos não eram tão felizes e eu não conhecia a necessidade de precisar de outro sorriso para poder sorrir verdadeiramente. Hoje me gela o coração o simples fato de imaginar nossos caminhos deixando de ser um só.

(desconhecido)

domingo, 15 de maio de 2011

Vamos no atrasar. Por causa da chuva, por causa da preguiça. Sem culpa. Tem um mundo todo de gente lá fora que pouco importa. O carro bem poderia ter quebrado, ninguém vai saber se a gente não contar. Vamos nos atrasar por querer mais de nós dois. Fica mais um pouco e me deixa fazer parte da sua história. Quero o seu dia-a-dia na minha rotina e seu colo pra dormir. Quero nossos assuntos em pauta e nossa falta fazendo companhia. Eu quero mais que solidão a dois e inseguranças tristes para preencher cotidiano. Mais que sorrisos inconvicentes e quase amizades convenientes. Eu quero menos. Menos pensamento, menos dúvida. Um equilíbrio e você de brinde. Vamos nos atrasar, deixar o mundo acontecer do outro lado da porta enquanto a gente discute desenhos animados na cozinha e faz comida para o jantar. Esqueça a música alta, esqueça as pessoas e seus cumprimentos tediosos, é domingo, deixa pra lá. Tudo o que a gente precisa está aqui. Tem eu, tem você, tem uma tarde inteira de nós dois. E isso é tudo.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Não é fácil dizer EU TE AMO...
Existe todo um processo de batimentos, circulação, tremores, arrepios e medo.
Não é fácil lidar com sentimentos.

segunda-feira, 21 de março de 2011


E se a saudade consome...
Eu mergulho em mim;
Abraçando as minhas lembranças e acariciando os meus pensamentos
Trazendo-te a tona...
Então apareces vestida de lágrimas.
Afagando meus olhos;
Percorrendo meu rosto;
Beijando meu sorriso...acabando comigo
Dia-a-dia.
Eterno tormento, que eu amo!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Eloquentemente


Quem amor é esse, que nos torna enlouquente
Sem medo do amor, sem medo da gente
com toques perfeitos, e os beijos mais ardentes
Uma paixão avassaladora, um amor envolvente

O que é isso que nos protege,
É amor ou questão de pele?
Porque nossos peitos desatinam a bater
Por um sentimento que nem se pode ver

Porque esses arrepios, esses momentos perfeitos?
Esses desejos infinitos, que não cabem mais no peito
como a gente pode viver assim?
Dependente de outros.

A resposta ainda a procuro
Enquanto isso viveremos
A mais estranha, e melhor sensação que se pode sentir.

Catalogando-te.


Te definir em mim seria das mais fáceis descrições
Te definiria: instantânea.
Da mesma forma como surgiste em mim. De forma segura, única e abrupta.
Eu vejo tua personalidade estampada na tua pele. Pele branca e hipócrita que simula receptividade e expulsa o toque.
Eu vejo como te marcas.Como pintas tua pele de revolta e prazer, fazendo esvanecer todos os olhares que se atraem. Inclusive os meus olhos que perseguem a brecha ao teu acesso.
És o ser mais inspirador com quem já cruzei. É difícil pra mim escrever-te, Compreender-te, Pois tua transparência me faz por vezes atravessar-te em tentativas pequenas e falhas de tocar teus olhos.
Teus olhos,
Os teu olhos são certezas inequívocas da tua beleza.
Assim como o teu sorriso que desfere toda a tua sensualidade contra os olhares que te observam.
Eu preferia catalogar-te ao invés de meras poesias.
Ah, serão sempre pequenas e poucas pra falar de ti.
Eu poderia catalogar cada olhar,cada sorriso e cada forma de caminhar.
Eu poderia inclusive catalogar a forma de escrever e as diversas formas de se portar,diante do que gosta e do que repudia.
Na verdade,
Acho que te definiria diferente. Te chamaria de instinto
pela forma tão selvagem como estapeias a vida.
São inúmeras as palavras e definições. Tua transparência nunca fora benefício. Pelo menos não a quem te descreve.
Tomas mil formas e todas exuberantes. Todas tão naturais e tão absolutamente rebeldes.
Ah, coisa rara
Essa maneira com que as tuas mãos tocam as minhas costas ou como teus olhos frios fitam os meus. São a definição do que se entende por poética. A instrução do ser humano sendo o que é.
Tentador, malicioso, perfeito e renegado.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Ela...

"...é um frasco de perfume
Que evapora
É o aroma
De uma pétala de flor
Espuma fervilhante de champanhe
Numa taça muito branca de cristal
É um sonho, um poema..."

Dick Farney

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Dois contra o mundo



Certas coisas não se explicam. Não existem palavras que αs descrevam ou soluções que as resolva . Sentimentos, gestos, sonhos e sorrisos. A alma entende e a boca cala.
O universo conspira ao nosso favor...
Só basta você perceber.

ciúme sem sentido



"Eu sinto ciúmes quando alguém te abraça, porque por um segundo essa pessoa está segurando meu mundo inteiro."

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

"- Eu acho que você precisa de alguém que te queira.
Bem, eu quero você. Então seja corajosa e me queira também!"

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

O amor e a flor



Ah coisas que eu preciso entender, mas acho que então, perderia o sentido e o real tomaria conta de mim.
Como uma vez em que me deparei ao acaso, com uma flor radiante em meio a um deserto triste e solitário. Aquilo roubou minha atenção no mesmo momento.
Por que uma flor tão linda não está sendo vista?
Estaria mentindo se dissesse que não queria arrancá-la dali e colocar em meio a um jardim junto de outras belas flores, mas logo veio em mente como ela morreria rápido, como eu esqueceria ela e como sua beleza perderia o foco em meio a tantos outros perfumes.
Tinha medo de sair dali e nunca mais vê-la, a vontade de admirá-la crescia por dentro de mim.
Pensei em ir embora, mas pensei que logo ela morreria...
Então decidi voltar todos os dias;
Um dia reguei, outro dia trouxe terra, outro dia podei, logo mais fiz um canteiro, trouxe-lhe adubo e quando reparei, em meio a um nada, havia um jardim.
Sem nem saber o por que, eu a cultivei, como se cultiva o amor.
Então, nunca mais a esqueci.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Constelação de palavras


Ela...?
Não consigo descrever, mais fácil seria entrar em minha mente e ver o universo dela em mim.
Onde cada parte do seu corpo é uma estrela que brilha incessantemente, atiçando um desejo de querer tocá-la, mas tão grande beleza só faz com que fite os olhos nela sem parar, quase perdendo-me no tempo, como se ela fosse irreal.
Um conjunto de constelações em um corpo só, um infinito de beleza;
Então a desejo...
Como uma terra seca a pedir chuva, que se alivia da angústia, tendo o que sempre queria, preenchendo o vazio frígido e melancólico que ali habitava. Fazendo florescer amor.
Então a amo...
Sem precisar descrever o porquê...
Pois linda e indescritível, ela é um poema em movimento.
Ela é!



JéssicaNatasha

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Nicholas Sparks -O caderno de Noah (Diario de uma paixão)

“A razão porque dói tanto separarmo-nos é porque as nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham estado e sempre o fiquem.Talvez tenhamos vivido milhares de vidas antes destas,e em cada uma nos tenhamos reencontrado.E talvez que em cada uma tenhamos sido separados pelos mesmos motivos.

Isto significa que esta despedida é,ao mesmo tempo,um adeus pelos últimos 10.000 anos e um prelúdio ao que virá. quando olho para ti vejo a tua beleza e graça,e sei que cresceram mais fortes em cada vida que viveste. E sei que gastei todas as vidas antes desta à tua procura.Não de alguém como tu,mas de ti porque a tua alma e a minha tem que andar sempre juntas.

E assim,por uma razão que nenhum de nós entende,fomos obrigados a dizer adeus um ao outro. Adoraria dizer-te que tudo correrá bem para nós,e prometo fazer tudo o que poder para garantir que assim será.

Mas se nunca nos voltarmos a encontrar e se isto for verdadeiramente um adeus,sei que nos veremos ainda noutra vida.Iremos encontrar-nos de novo,e talvez as estrelas tenham mudado,e nós não apenas nos amemos nesse tempo,mas por todos os tempos que tivemos antes. (…)

Volta.Olha-me mais uma vez, dá-me só mais um abraço, beija-me por um segundo que seja. Sorri-me em toda a nossa cumplicidade, mostra-me de novo esse paraíso no teu olhar. Enfeitiça-me ainda com esse perfume só teu, queima-me com os arrepios do teu toque. Faz-me rir, faz-me chorar, faz-me querer partir e não ir. Agarra-me, só para me largares no instante seguinte. Ri-te, chora - mas ri-te e chora comigo. Traz-me de novo sonhos pintados no céu, dá-me só mais uma vez a lua daquela noite, regressa para um único amanhecer apenas.

Odeia-me, ama-me; permite-me amar-te, odiar-te, sentir todo um turbilhão demente de emoções. Ignora-me, ouve-me, desaparece e chama-me. Traz-me essa tua voz tímida só mais uma vez. Esquece-me, não me ames… mas volta. Volta.”

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Fico boba com as bobagens que bombeia o coração direto para a nossa mente

Confusão! Confusão! Confusão!

Se fosse tão fácil e lindo como pensam, apaixonar-se seria clichê e sem prazer
Não há como evitar o sofrimento, temos que passar pela dor para poder nos alegrar.
Ainda que existisse uma ponte que passasse por cima disso, o medo de altura e a falta de coragem levariam muitos a desistir.

Existem regras, claro...

Mas somente para quebrá-las e amar erradamente.

Caso contrário, qual a graça que tem?