terça-feira, 30 de junho de 2009

Doce veneno de ternura



Parece mortal
Mas sinto cada percurso do teu veneno
que percorre meu corpo...
é como se eu tivesse morrendo;
Mas lentamente.

Ele me envolve
Fazendo eu sentir cada gota se misturando com meu sangue.
Cada batida confunde meu coração
Misturando mais e mais o doce veneno dessa paixão

Cada veia pulsando
Me faz enlouquecer
Sabendo que penetraste no meu corpo
Só para me envolver

Droga de morte dolorida!
Sei que agora as lembranças não serão perdidas
Estou totalmente dominada
E não posso fazer nada, nada
Estou parada, estática

Cada gesto só piora
Provoca uma convulsão;
Entre o veneno que vaga em meu corpo
e o meu coração

E tu! só aprecia...
Ao ver que teu veneno fez do meu corpo moradia;
Era tudo o que querias.

Sabes da minha fraqueza
E me beija
Acabando com a tortura.
Então foi assim...
Morri com teus lábios envenenados de ternura.


JéssicaN.

Um comentário:

  1. Jéssica posso usar esse seu poema? prometo pos os devidos créditos.

    ResponderExcluir